Diabetes mellitus e microbiota intestinal, a peça que falta no puzzle?

Os microorganismos que habitam e colonizam o intestino dos seres humanos constituem a microbiota intestinal. Nos últimos anos, diversas alterações no organismo têm sido associadas a um desequilibro desta microbiota intestinal, quer na sua composição, quer na sua quantidade, a que chamamos disbiose. Nesta contexto vários mecanismos são propostos para explicar esta associação, desde o efeito da produção de compostos inflamatórios até a mecanismos envolvidos no controlo glicémico dos indivíduos [1, 2].
Recentemente foram encontradas diferenças nas propriedades da barreira intestinal e na composição de microrganismos, dos indivíduos com diabetes tipo 1. Neste contexto, uma disbose, pode comprometer o correto funcionamento do individuo nos primeiros anos de vida e consequentemente conduzir ao desenvolvimento de diabetes tipo 1, pois, estes microrganismos interagem amplamente com as células do sistema imunitário presentes na proximidade do intestino [3, 4]. Assim, para não se criarem estas situações de disbiose é importante assegurar um correto aporte de fibras, através da ingestão de hortícolas, fruta e cereais integrais, característico de um padrão alimentar mediterrânico, e evitar o consumo de alimentos com elevada densidade energética, ácidos gordos saturados e trans, açúcar e sal, frequentemente encontrados nos produtos processados. O consumo excessivo de proteína e gordura podem contribuir para um desequilíbrio pela libertação de compostos prejudiciais à saúde por parte da nossa microbiota. [5]
Com a Carbo App é possível, não só controlar as suas glicemias, mas também melhorar a sua alimentação. Pensando na microbiota, assegurar um correto aporte de hortícolas e fruta é determinante!

1. Vallianou, N.G., T. Stratigou, and S. Tsagarakis, Microbiome and diabetes: Where are we now? Diabetes Res Clin Pract, 2018. 146: p. 111-118.
2. Abdellatif, A.M. and N.E. Sarvetnick, Current understanding of the role of gut dysbiosis in type 1 diabetes. J Diabetes, 2019.
3. Mishra, S.P., et al., Probiotics and Prebiotics for the Amelioration of Type 1 Diabetes: Present and Future Perspectives. Microorganisms, 2019. 7(3).
4. Gerard, C. and H. Vidal, Impact of Gut Microbiota on Host Glycemic Control. Front Endocrinol (Lausanne), 2019. 10: p. 29.
5. Clements, S.J. and S. R. Carding, Diet, the intestinal microbiota, and immune health in aging. Critical Reviews in Food Science and Nutrition, 2018. 58(4): p. 651-661.

Imagem: https://pixabay.com/pt/photos/ca%C3%A7arola-de-prato-vegetais-tomate-2776735/

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *